Sarron.com - Teatro & Companhia

As pessoas vão ao Teatro porque sabem que nessa noite o homem pode cair do trapézio (Orson Welles)

9.21.2006

MINDELO – UM PÚBLICO ÍMPAR

Continuo sempre a dizer que me orgulho de ser mindelense. Orgulho-me ainda mais de fazer parte do que é mais maravilhoso no teatro mindelense – o público. O mais agradável ainda é fazer parte de algo com que sempre se pode contar. Depois de todos estes anos que tenho integrado essa massa maravilhosa e de ter feito uso dela desde há já algum tempo, e de ter visto pelo menos um público fora desta ilha, sinto mais ainda o respeito que lhe devo.

O público mindelense é extremamente sincero. Nota-se que a grandeza do espectáculo, ou tão-somente o grau de satisfação que o espectáculo lhe proporcionou é medida com a intensidade dos aplausos. Atenção que falo de aplausos, não falo de gargalhadas. E há provas mais do que suficientes, sentidas por quem vê teatro há muitos anos, que não é apenas o riso o motivo do sucesso ou insucesso dos espectáculos. O público mindelense passou a ser cada vez mais exigente. E quem ignora a palavra HUMILDADE tem seus dias contados na cena teatral desta cidade. É um público que agradece, que participa, que brinca, que se emociona, enfim partilha toda a paixão que os fazedores de teatro tentam transpor para o palco. Num país em que as dificuldades são muitas, numa ilha em que o dinheiro tem imensos problemas em mostrar a cara, sempre se guarda algum para as temporadas de teatro, e não só. Todos sabemos que o teatro sofre imensas dificuldades e que a sensibilidade do mecenato nem sempre aquece para travar tais dificuldades. Se esse mecenato não fizesse parte desse tão entusiástico público, o “Mindelact – Festival internacional de teatro do Mindelo” não seria o sucesso que é e, acredito, nenhum milagre aconteceria. É por isso que sinto que é para o público que fazemos teatro e para mais ninguém. Além do mais é do nosso conhecimento que gosto é igual a… bem, ao assunto que já sabemos e que não é nada elegante pronunciar agora. Gosto de cada um não se discute. Mas opinião de uma grande maioria tem um grande peso.

Quem disse que não faz teatro para o público e com o público? Quem fez desse público uma cambada de ignorantes? IGNORÂNCIA! O público mindelense não precisa de mais nada senão de uma injecção de bom teatro sempre que necessário. Nunca achará que é demais. A febre do teatro sempre sobe e a sua única cura é a apresentação de espectáculos de qualidade. O público do Mindelo não é parvo e quer sempre coisas novas e de ser tratado com respeito e consideração.

O público desta cidade é uma inesgotável fonte de energia positiva para todos os artistas do palco. O sémen da vida teatral. Aqui não há a velha “quem cala consente”. Aqui quem se cala transmite alguma mensagem. Nós, artistas do teatro é que teremos que descurtiná-la – o que nos traz imensas dúvidas. É nesse sentido que temos que trabalhar para que esse silêncio tenha um único sentido – ESTUPEFACÇÃO (e pela positiva). Senão tratemos apenas de ver o público reagir, participar, cantar, rir, chorar e depois aplaudir de pé incansavelmente.

E peço agora…

UMA SALVA DE PALMAS PARA O NOSSO QUERIDO PÚBLICO!

Neu Lopes
Sarron.com – Teatro & Cia.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial