Sarron.com - Teatro & Companhia

As pessoas vão ao Teatro porque sabem que nessa noite o homem pode cair do trapézio (Orson Welles)

9.21.2006

O impacto da música em UM VEZ SONCENTE ERA SÁBE

Nô tem poder na nôs curpim
Nô crê só diverti
Ma nôs, nôs preço n’é pa discuti
Frustróde ca bô sinti
Casa de salão é um paraíse
Pará qu’estória tchá disso
Nôs vida é bonança e temporal
Nôs é profissional


É este o refrão da música do momento. A música saída das meninas da “Casa do Salão”, a famosa casa de bamba sob a batuta de Madamme Chloé em “Um Vez Soncente Era sábe”. É um tango, cantado e dançado por um grupo de actrizes que viram este desafio como uma aventura num campo teatral que nunca tinham tido a oportunidade de ingressar. Tudo indica que é a música que mais marcou a peça, e que mais tempo ficou nos ouvidos de quem viu a peça. Neu Lopes assina a letra, a música, e os arranjos, enquanto que James Tavares assina a coreografia, coadjuvado pelas magníficas Yasmin e Ariana.

Mas “Profissionais” (é o título da música) não é a única música que fez sucesso na peça. Outras músicas como a balada “Drête ô Marióde” (interpretado por Helder “Doca” Lopes e Teja Assunção) e o R&B “Postal pa eternidade” (também interpretado por Helder “Doca” Lopes) também foram momentos altos, não se esquecendo do tema do vilão Djô Diábe e do tema de abertura “Mindelo d’otrora”, interpretado por quase todo o elenco da peça, e que ficou mais conhecido por “welcome to cidade de Mindelo”.

As instrumentais também foram marcantes, dando um tempero especial às cenas, levando com que as pessoas se emocionassem. O grande responsável por esse sucesso é o jovem Hernâni Almeida que, para além dos arranjos em músicas como “Postal pa eternidade”, “Djô Diábe” e “Mindelo d’otrora”, fez com que sua guitarra conseguisse rasgar a alma das pessoas com as várias versões de “Drête ô Marióde”. São nove canções de Neu Lopes, que se estreia como compositor. Os arranjos são todos de Neu Lopes e Hernâni Almeida, com excepção da versão original de “Drête ô Marióde”, assinado pelo piano de Fernando Andrade, o chefe de orquestra e pianista da banda de Cesária Évora.

Estas músicas estarão disponíveis em CD na abertura da temporada “Um Vez Soncente Era Sábe”, em finais de Outubro. A peça será apresentada durante quatro dias, com uma nova roupagem e novas surpresas.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial